Martinho da Vila e Djonga apresentam um canto de esperança

Martinho da Vila e Djonga apresentam um canto de esperança

Share With Your Friends

Por Na Caixa do CD* – redacao@negrxs50mais.com.br

Aos 83 anos, o sambista Martinho da Vila dialoga intensamente com as novas gerações. Exemplo é sua recente parceria musical com o rapper Djonga, que rendeu a faixa “Era de Aquarius”, que representa um canto de esperança. Enquanto o mundo caminha e luta para virar a página da pandemia, a palavra de ordem imposta pela dura realidade é renovar as energias. É um desafio diário para superar perdas e tantas sequelas.

“Essa época tá difícil, muito difícil. Não poder abraçar os amigos, não poder visitar os parentes, eu tenho netinho que nasceu que eu ainda nem vi”, desabafa Martinho. “Essa música eu comecei a fazer um tempo atrás, depois deixei um pouco, porque composição, às vezes, é isso aí, a gente deixa para lá para depois retomar. Aí agora, durante esse tempo de pandemia, fiquei pensando na ‘Era de Aquarius’ e saiu a música”, explica o veterano artista.

Mas, como diz o sambista, nada de melancolia na hora de compor. “Espero que a música dê um pouco de conforto para as pessoas, porque ela tem um lado muito positivo”, destaca. A música chega acompanhada de clipe, que busca em sua simplicidade retratar o amor e a esperança da música. “A gravação do clipe foi descontraída para xuxu, foi muito legal, a gente brincou muito. O mais legal é que eu conheci melhor o Djonga, e ele é muito divertido, muito gente boa”, conta Martinho da Vila.

Eu gosto sempre de misturar, misturar é sempre bom

A ideia da participação do Djonga foi uma sugestão prontamente acatada por Martinho, que explica sobre a união dos estilos: “Eu gosto sempre de misturar, misturar é sempre bom. Já gravei com Rappin’ Hood, Gabriel Pensador, e eu gosto de cantar, de interagir com pessoas de outras áreas”, recorda.

E como o bom diálogo é uma saudável relação de troca e aprendizado, Djonga revela que se emocionou em participar deste projeto com um ídolo da grandeza de Martinho. “Desde que eu comecei a fazer música, sempre fiz com o objetivo de poder criar com pessoas que eu admiro, pessoas que eu gosto. Gravar uma música com o Martinho da Vila é uma coisa muito especial, para mim e para a música brasileira. Ele é um dos caras que construiu essa estrada bonita que a gente vem trilhando…

Djonga  - Martinho da Vila - Era de Aquarius- um canto de esperança

É muito especial estar ao lado de alguém que acompanhei pela TV e pelo rádio quando eu era mais novo, em um momento em que eu nem entendia muito bem as coisas”, conta o rapper mineiro, que classifica sua participação em “Era de Aquarius” como “uma realização pessoal”. “Mas tomara que tenha sido igualmente especial para o Martinho e para toda rapaziada dele, porque fiz com muito coração essa música. Estamos só no comecinho. A era é de Aquarius, mas eu quero o oceano”, torce o rapper, que também fez parceria com Tunico da Vila, filho de Martinho, cujo novo álbum será lançado em setembro.

“Era de Aquarius” faz parte de um projeto de longo prazo de lançamentos do Martinho, que se completará no carnaval de 2022. No desfile da Vila Isabel, a escola de corpo e coração do sambista, será feita uma linda homenagemà história do artista.

*O blog Na Caixa de Cd é parceiro do Negrxs 50+ no compartilhamento de conteúdos.

Leia também:

negrxs50mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *