Projeto quer mudar nome da Lagoa do Abaeté para Monte Santo

Projeto quer mudar nome da Lagoa do Abaeté para Monte Santo

Share With Your Friends

Redação-redacao@negrxs50mais.com.br

A proposta de mudança do nome da Lagoa do Abaeté, em Salvador (BA) para “Monte Santo Deus Proverá”, apresentada em projeto de lei na Câmara de Vereadores da cidade motivou protestos da população afrodescendente baiana nesta quinta-feira. A Yálorixá do Axé Abassá de Ogum, Jaciara Ribeiro, cujo terreiro fica próximo às dunas do Abaeté, em vídeo, classificou a mudança como “racismo” e “intolerância religiosa”.

“Mais uma vez a gente acorda indignada com o racismo e com intolerância religiosa. O Axé Abassá de Ogum é aqui pertinho da Lagoa do Abaeté e estamos aqui com a PL 411/2021 aonde os evangélicos vêm solicitar que o nome Lagoa do Abaeté se torne Monte Santos Deus Proverá. Estou extremamente indignada e quero convocar todo povo de matriz africana da comunidade para gente ir para cima e dizer que não pode isso. Cadê a laicidade desse país? Isso é um descaso e a gente não vai dar um passo atrás”.

Yalorixá Jaciara Ribeiro

A Frente Nacional Makota Valdina, fórum de defesa das religiões de matriz africana, classificou o projeto como “uma tentativa de apagamento histórico, racismo religioso e criminalização das religiões de matriz africana que também utilizam todo espaço público das Dunas e Lagoa e que, há tempos, vem passando por um processo de invisibilização e sucateamento sistêmico por parte dos poderes públicos”.

Assista o vídeo da Yalorixá Jaciara e veja a carta de repúdio publicada no perfil Abaeté Viva no Instagram.

Protesto das religiões de matriz africana

Um protesto durante o dia no Abaeté reuniu representantes das religiões de matriz africana e ambientalistas, que enfrentaram representantes do governo municipal. O Projeto de Lei nº 411, que propõe a mudança do nome de uma das dunas da Lagoa do Abaeté, é de autoria do vereador Isnard Araújo (PL), que é o segundo vice-presidente da Câmara. Apresentado em dezembro de 2021, o PL está na Comissão de Constituição e Justiça e Redação Final da Câmara de Salvador.

Protesto na Avenida Dorival Caymi

O prefeito Bruno Reis assinou nesta quinta-feira uma ordem de serviço para realização de obras na região, orçada em R$5milhões. Mas disse que, o nome “Monte Santo Deus Proverá” não será aprovado. A prefeitura divulgou nota, onde afirma que o nome Monte Santo é provisório. Assegura que é “não oficial” e foi usado para identificar o local, embora não pretenda fazer a mudança de nome.

Lagoa do Abaeté - mudança de nome - Monte Santo

Segundo Bruno Reis, o PL não será aprovado. “Isso não vai passar. É uma iniciativa de um vereador, mas que não vai prosperar. Não há mudança. O vereador não tem nem competência pra fazer isso, porque esse parque aqui é um parque estadual. E o nome desta área é Parque Lagoa do Abaeté”.

Apesar dessa fala, o prefeito apresentou o projeto de requalificação do “Monte Santo”, uma redução do nome proposto pelo vereador. Além disso, imagens da manifestação mostram letreiro com a identificação com o nome do PL.

Vereador defende mudança

O vereador Isnard, em entrevista ao portal Id Bahia, defendeu a mudança. Afirmou que se destina a uma duna específica, localizada no fundo do Parque de Exposições. O parlamentar afirmou que “não há intenção de mudar o nome da região e nem de apagar a história”. Ele argumentou que o espaço é utilizado por igrejas evangélicas e disse defender os interesses de seu eleitor. “…estamos ali para defender um eleitor que nos elegeu. A nossa ideia é trazer para aquele ponto específico uma área de convivência e de lazer”, disse o vereador. 

Lagoa do Abaeté- troca de nome- racismo ambiental
Vista aérea da Lagoa do Abaeté

O presidente da Associação Brasileira de Preservação da Cultura Afroameríndia (AFA), Leonel Monteiro, defendeu o acesso de todos ao local. Ele ainda questionou a proposta de rebatismo. “Tudo bem reformar, tudo bem que esteja aberto a todos e a gente respeita isso. Afinal, o estado é laico. A população evangélica frequenta o monte há algum tempo e tudo bem. O Abaeté, de forma geral, tem uma ligação com o povo de santo, à cultura afro, já denominado, mudar por quê? Não tem o que explique essa proposta”. Ele analisa acionar o Ministério Público da Bahia (MP-BA) em caso de concretização.

Imagem em destaque: Abaeté – Redes Sociais -Axé Abassá de Ogum – Vídeo: divulgação nas redes sociais.

Leia também:

negrxs50mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.