Poeta preto, periférico e mestrando na arte da sobrevivência

Poeta preto, periférico e mestrando na arte da sobrevivência

Share With Your Friends

Escrita Preta

Ronaldo Pereira é um poeta preto periférico, que utiliza alguns heterônimos  ao assinar seus textos. É um dos criadores do sarau itinerante e permanente no vagão da poesia. Se define como “favelado, pós graduado em sevirologia e mestrando na arte da sobrevivência” e conversou com Nego Panda.

Como se interessou pela poesia?

Pela poesia me interessei escrevendo sem saber o que. Entendi quando soube do que fazia Sérgio Vaz e o povo da Cooperifa. Olhando mais perto já tinha gente fazendo na Praia Grande o Sarau das Ostras e mandando pérolas poéticas num mar de poesias.

A vida do preto favelado já dá um livro, só que vira capa de jornal, uma hora foi virando poesia.

Hoje minha vida é minha poesia, muito que escrevo é sobre mim.

A poesia nas favelas brasileiras como um movimento revolucionário e cultural. A literatura periférica que explode nas favelas desde Carolina de Jesus e que os Saraus evidenciaram e nos colocou no circuito. Atualmente leio quem conheço e tenho livro em mãos.

Quais poetas acompanha ou admira ?

Sigo alguns poetas Tiago Pereira, Luiza Lustosa, Gabi Blanco, Pelezinn 2P, Sérgio Vaz, Vivi Sales, Fernandes Oliveira, Ludimar Molina, NP, Kleber Fernando, Naldo Alves, Arquimedes Machado, Patricia Meira, Luarte. Já escalei quase duas seleções brasileiras.

Você acredita que exista um poeta em destaque  hoje?

Que se destacam acho que todos do seu modo. O que é o destaque? O que é o sucesso? Quando escrevo, escrevo pra ser lido e ouvido. Me satisfaço quando consigo eu mesmo me ler e me ouvir( poesia em MP3).

Como autor independente, como você enxerga o mercado editorial ?

O mercado editorial é aberto e o público está em cada verso escrito. Eu vendo minhas poesias e me ver sem estoque é muito doido. Reeditei tudo que trabalhei nos últimos anos e repaginamos tudo.

Relançamos e esgotamos todos em parceria com a AmeopoemA.

A pandemia elevou a produção dificultou o acesso a financiamento e financiar arte desempregado é arriscar morrer de fome.

Em breve o livro encontro D’eus estará disponível impresso e em áudio.

Com uma versão diferente da outra, quando receber sua dose tenha cuidado pra não morrer engasgado…

24 horas, um passo de cada vez do inferno ao céu em um livro de poesias reais.

Deixe um recado para os leitores

Aguardem….

Lançamento do pack do sarau itinerante com três coletâneas do sarau itinerante. São “O grito do silêncio -SK Poeta das ruas” (reeditado), “Entre o frio e a liberdade -bonde da poesia” e “Precisa se de um poeta- Naldo Alves”.

O Escrita Preta tem a curadoria do editor e poeta Nego Panda – WhatsApp: (13) 996950466 e Instagram@nego_panda – FacebookPoeta da Boêmia

Leia também:

negrxs50mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *