Seguem atividades dos 21 dias pela Eliminação da Discriminação Racial

Seguem atividades dos 21 dias  pela Eliminação da Discriminação Racial

Share With Your Friends

Redação – redacao@negrxs50mais.com.br

A semana segue com uma série de eventos pelo Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial. O Negrxs50 mais destaca hoje um debate inédito sobre beleza feminina com mulheres editoras de veículos de comunicação. Uma mostra de cinema e oficinas sobre a cultura do racismo e outra sobre uma oficina de mandalas. A agenda completa, até  a sexta-feira, 25 pode ser acessada aqui.

Mulheres jornalistas debatem a beleza feminina nos veículos de comunicação

A beleza feminina pela perspectiva de mulheres negras atuantes em veículos de comunicação voltados para o tema é a pauta da roda de conversa que será realizada nesta  quarta-feira, dia 23, às 10 horas. Participam as jornalistas Paola Deodoro (editora de beleza da revista Marie Claire), Laís Franklin (editora-assistente digital da Vogue Brasil), Karine Amâncio (editora da revista do shopping Cidade Jardim) e Bruna Cambraia (editora-assistente digital da Glamour). A organização é da Rede JP de Jornalistas pela Diversidade na Comunicação. Para assistir basta acessar o canal no Youtube

Eliminação da Discriminação Racial- Jornalistas pretos- 21 dias de ativismo contra o racismo - beleza em pauta

A mediação será da jornalista Nayara Fernandes (editora de engajamento do G1 e ex- repórter de beleza do R7). Ela destaca a importância da discussão sobre a mudança dos padrões estéticos já ocorridas. “Espero promover uma discussão que exponha o papel dessas profissionais enquanto precursoras das mudanças de comportamento e padrões estéticos nos últimos anos.”

A Rede JP é organização não governamental com representação nacional e internacional focada no desenvolvimento do jornalismo plural no Brasil. Fomenta uma rede que aproxima profissionais da comunicação e jovens periféricos a oportunidades no setor, desenvolvimento profissional, eventos, mailing de fontes negras qualificadas e uma integração a uma rede internacional de jornalistas.

Cultura do racismo é tema de oficina na ESPM

A Cultura do Racismo e Mercado Internacional: E Você com Isso? é o tema da oficina gratuita  que será realizada  pela agência de voluntariado universitário da ESPM, na quinta-feira, dia 24, das 17 às 20 horas pela plataforma Zoom. As inscrições devem ser feitas no site da escola.

Eliminação da Discriminação Racial- Jornalistas pretos- 21 dias de ativismo contra o racismo - Katia Santos- ESPM
Katia Santos

A oficina será ministrada pela pesquisadora Katia Costa Santos. “Queremos aproximar os diversos brasis e suas possibilidades e mostrar o papel que cada um de nós desempenha nesse cenário, além de apontar para a urgência de uma incontornável reparação cultural no que se refere à experiência negra no país”, diz Katia.

Katia é doutora em letras e pesquisa a vida cultural privada dos negros no universo do samba carioca. É idealizadora do curso itinerante Mulheres Negras & Escrita: Reflexão e Produção Textual. É tradutora, escritora, e co-coordenadora do Laboratório Estudos Negros do PACC/UFRJ, onde coordena o projeto Mães Negras Brasileiras., com especialização em Estudos de Culturas e Literaturas da Diáspora Negra – com ênfase no Brasil e nos Estados Unidos – com pós-doutoramento em Estudos Culturais.

Outra opção da ESPM  na campanha Movimento 21 Dias de Ativismo Contra o Racismo, apresenta é a I Mostra De Ativismo Contra O Racismo. Nestas quarta e quinta-feiras, às 19 horas, serão exibidos filmes realizados por cineastas negros, seguidos de debate com a presença de diretores de cinema, professores, estudantes e jornalistas formados pela ESPM.

É o primeiro evento público do novo campus ESPM Glória-Villa Aymoré, situado no conjunto arquitetônico instalado no bairro da Glória Ladeira da Glória, 26, cujos prédios da fachada foram construídos no início do século passado.

Eliminação da Discriminação Racial- Jornalistas pretos- 21 dias de ativismo contra o racismo - Rolê- Rolezinhos
Rolê – Histórias dos Rolezinhos, filme de Vladimir Seixas

Programação:

Na quarta-feira – 23

Kbela, filme de Yasmin Thainá

Um olhar sensível sobre a experiência do racismo vivido cotidianamente por mulheres negras. A descoberta de uma força ancestral que emerge de seus cabelos crespos transcendendo o embranquecimento.

Papo de Preta: Novas Narrativas do Jornalismo, filme de Dandara Franco e Vinicius Soares

Qual é o perfil racial da imprensa brasileira? Existe representatividade negra na comunicação? Essas duas perguntas basearam os outros inúmeros questionamentos realizados durante a produção do documentário, que é sobre ancestralidade, comunicação e resistência.

Quinta-feira -24

Rolê – Histórias dos Rolezinhos, filme de Vladimir Seixas

Os rolezinhos em shoppings no Brasil mobilizaram milhares de pessoas nos últimos anos. Essa forma inusitada de manifestação escancarou as barreiras impostas pela discriminação racial e exclusão social. O documentário mostra a vida e as lembranças de três personagens negras que enfrentaram situações traumáticas de racismo e participaram das ocupações em shoppings.

Construindo a mandala do sucesso

No próximo sábado, dia 26, às 14horas, acontece a oficina criativa “Construindo a Mandala do Sucesso – Refletindo o feminismo”, na sede do Colymar, na Rua da Lapa, 180/sala 301.  A facilitadora será a arteterapeuta afrocentrada e pedagoga Adélia Azevedo. As vagas são limitadas a 15 mulheres e o investimento são R$25,00 (vinte e cinco reais).

A arrecadação será destinada aos projetos realizados pelo Colymar, entidade focada na promoção do empreendedorismo afro-brasileiro.  Informações e inscrições pelo (21) 96801 5515 ou imaginacao3adelia@gmail.com

Eliminação da Discriminação Racial- Jornalistas pretos- 21 dias de ativismo contra o racismo -oficina criativa- mandala- Adelia Azevedo

O Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial

Em 21 de março de 1960 o apartheid, o regime racista na África do Sul, assassinou 69 jovens e feriu 186, em brutal repressão, conhecida como “Massacre de Shaperville”. Cerca de cinco mil jovens negros faziam um protesto pacífico contra a Lei do Passe, que obrigava os negros a portarem um cartão que indicava os locais onde podiam circular. Havia também a luta contra o aprendizado do africâner, a língua do opressor. A polícia sul-africana abriu fogo sobre a multidão.

A ONU – Organização das Nações Unidas – considerou, desde então, a data como o ponto de partida da proposta dos 21 dias de ativismo contra o racismo! Desde o início do mês foram realizadas atividades antirracista em todo o mundo.

Leia também:

negrxs50mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *