INSS retoma procedimento de prova de vida para segurados

INSS retoma procedimento de prova de vida para segurados

Share With Your Friends

Redação – redacao@negrxs50mais.com.br

Prazo para segurados do INSS que não fizeram prova de vida entre 2020 e 2021 realizarem o procedimento vai até junho de 2022. A ação é  obrigatória para aposentados, pensionistas e aqueles que recebem benefícios por meio de depósitos em conta corrente, poupança ou utilizam cartões magnéticos. O objetivo da prova de vida é evitar fraudes.

A comprovação de vida ficou suspensa desde o início da pandemia, foi retomada em 1º de junho 2021 e suspensa novamente entre outubro e dezembro.

Os segurados têm que seguir o calendário divulgado pelo INSS. Quem não comprovou estar vivo até dezembro de 2020 deve fazer o procedimento até o próximo mês, fevereiro.  Os que deviam ter feito originalmente entre janeiro e junho do ano passado (2021) terão até março. Os que não provarem estar vivos terão os benefícios suspensos.

Atenção ao calendário para evitar bloqueios

A partir deste ano, o segurado deverá fazer o procedimento no mês de seu aniversário, para não ter o benefício bloqueado, independente do vencimento da prova de vida. Quem não fizer o procedimento terá os benefícios bloqueados a partir de julho. Segundo o INSS quem tiver o nesse caso, deve comparecer no banco onde recebe o pagamento e comprovar estar vivo, com isso o pagamento será liberado de imediato.

Segundo o INSS, se o beneficiário faz aniversário no mês de setembro, por exemplo, a prova poderá ser feita no período de agosto a outubro. Caso não realize o procedimento, o bloqueio do crédito ocorrerá nos meses de novembro e dezembro.

Segurados- INSS- prova de vida
Fonte: INSS/Agência Brasil

Após a suspensão do pagamento, se a prova não for realizada em até seis meses, o benefício será cessado. Para a reativação será necessário seguir o passo a passo está no link: https://www.gov.br/pt-br/servicos/solicitar-reativacao-de-beneficio.  A solicitação será analisada pelo INSS e o prazo pode ser longo, em média 40 dias.  

Caso o beneficiário possua biometria cadastrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ou no Departamento de Trânsito (Detran), poderá ainda fazer a comprovação pelo aplicativo do Meu INSS, sem necessidade de ir ao banco

Como fazer a prova de vida

A prova de vida pode ser feita no banco onde o segurado recebe o pagamento do benefício. Aqueles que têm a biometria bancária cadastrada, podem usar qualquer caixa eletrônico para fazer a prova de vida.  Quem não tem biometria pode comparecer à agência bancária com CPF e documento com foto.

Beneficiários acima dos 80 anos de idade ou com dificuldade de locomoção, podem ter a prova de vida realizada em suas residências por funcionário do  INSS. Nesses casos o próprio beneficiário ou seu representante deve ligar para o número 135 ou acessar o site Meu INSS para agendar a prova de vida. Não há necessidade de cadastramento de procuração ou comparecimento a uma agência da Previdência Social.

É preciso comprovar, por meio de atestado ou declaração emitida por um médico, a impossibilidade do deslocamento.

Prova de vida digital

Cerca de 500 mil beneficiários estão aptos a fazer a prova de vida por biometria facial. Nesse caso, é possível fazer a prova de vida usando os aplicativos Meu gov.br (https://www.gov.br/pt-br/apps/meu-gov.br) e Meu INSS. 

Cuidado com os golpes

INSS lembra que não entra em contato direto com o beneficiário para pedir qualquer informação, dados pessoais ou fotografias para realizar a prova de vida.

Em caso de dúvidas, o cidadão deve procurar os canais de atendimento remoto como a assistente virtual (chatbot Helô), disponível no site (gov.br/meuinss) e aplicativo do Meu INSS. Também pode ligar para o telefone 135, que funciona de segunda a sábado, das 7h às 22h (horário de Brasília), informou.

Leia também:

negrxs50mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.