Desmistificando os tratamentos para cabelos crespos e ondulados

Desmistificando os tratamentos para cabelos crespos e ondulados

Share With Your Friends

Patrícia Dias-Moda-Imagem-Negros-marketing Patry Dias*

Os tratamentos para cabelos crespos e ondulados estão cada dia melhores, afinal, nós negros, somos em torno de 56,2% da população brasileira. Mesmo assim, quando queremos especialistas um cuidado especial, muitas vezes, não sabemos onde encontrar. As redes sociais são boas opções, pois nelas podemos ver os trabalhos de muitos profissionais que dedicam seus tempos para valorizar a beleza desses nossos cabelos.

As dificuldades, no entanto, são muitas, porque não aprendemos a cuidar do nossos cabelos. Os produtos para os crespos estavam fora das propagandas e, por mais que os negros fossem consumidores expressivos de cremes, a proposta era sempre de alisantes fortíssimos. Com isso muita gente ficou careca ou teve queda de cabelo.

Eu mesma passei por mil e uma transições desde pequena.  Tenho o cabelo tão crespinho que é difícil até para pentear, geralmente muito seco. Então, quando eu era pequena, com um cabelo crespo enorme, era a inimiga número um dos pentes.

Beleza negra com produtos especializados

Com o tempo não só o mercado, mas os próprios negros, perceberam o potencial de cosméticos direcionados para eles. Atualmente existem vários profissionais no Brasil dedicados à beleza negra e com produtos especializados para seus cabelos.

Foi por isso que resolvi fazer uma matéria especial com dois espaços que estão fazendo diferença no tratamento de cabelos crespos e ondulados.

Lorena Fafá - Instituto Cachear- tratamentos para cabelos crespos
Lorena Fafá – Instituto Cachear

Lorena Fafá, é uma linda moça com 32 anos de idade e formada em comunicação social, jornalismo, pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Ela é sócia-fundadora do Instituto Cachear e da marca de produtos Cachear.


“O primeiro Instituto Cachear foi criado há quatro anos, em 2017, em Luanda, capital de Angola. Eu vim morar na África e, depois de poucos dias em Luanda, notei que, em um país com mais de 90% da população negra, era raro encontrar na rua alguma mulher com seu cabelo natural solto e bem cuidado. Foi assim que surgiu a ideia de ensinar as mulheres a cuidarem do próprio cabelo e mostrar para elas a real beleza que o cabelo afro tem. Depois de um ano de sucesso na Angola, abrimos o primeiro Instituto Cachear no Brasil, em Vitória (ES) e, em 2021, o Instituto Cachear Rio de Janeiro.

Instituto criado em Angola ganha o Brasil

Aqui na Angola, acreditaram no nosso trabalho logo no início. Mas no Brasil, entre pessoas amigas e conhecidas, aconteciam alguns comentários pejorativos, desvalorizando o fato de que eu, que era
apresentadora de TV, tinha deixado a carreira para abrir um salão de
beleza. Hoje, graças a Deus, o trabalho e os resultados dele falam por
si, conta Luana.”

Lorena Fafá - Instituto Cachear- tratamentos para cabelos crespos

Luana sempre soube que o Instituto Cachear faria diferença para a
vida das pessoas, porque essa sempre foi a sua principal missão. Seu objetivo sempre foi melhorar a relação da mulher negra com o seu cabelo e tentar ressignificar as tantas experiências traumáticas passadas. Foi assim que tudo se refletiu no atendimento e nos seus resultados, tornando-se o maior diferencial do Instituto Cachear.

“Tratamos clientes a partir dos três anos, sem limite máximo de idade. Com a gente não há limite de idade para se cuidar e se amar. Temos muitas clientes da terceira idade, que vêm resgatando a autoestima depois de tantos anos de lutas e processos agressivos aos cabelos”, conta Lorena.

Tratamentos sem química são novidades

No Instituto Cachear, o carro-chefe atualmente são os tratamentos sem química e a finalização, que ajudam tantas clientes a, finalmente, descobrirem a beleza dos seus cabelos naturais. Porém, eles também têm um serviço de transformação química, que é o Super Cachear. Esse é um procedimento relaxante, que ajuda a reduzir o fator encolhimento e estimula a definição. Mas sem deixar o cabelo com aspecto de esticado ou alisado, como os outros relaxantes do mercado.

Lorena me ensinou sobre os tipos de tratamentos do seu Instituto. Então, quem faz os  tratamentos sem química, tem toda a liberdade de fazer o que quiser com o cabelo. Lembrando que tudo é possível, mas nem tudo convém ser feito.

Linha própria de produtos

Os cabelos que fazem o Super Cachear têm algumas limitações em relação à compatibilidade dos produtos. Não podem usar colorações e descolorações com amônia e, para fazer mechas, as clientes devem procurar um profissional especializado em cachos. A recomendação é para evitar que o processo de descoloração danifique a fibra capilar ou cause alisamento dos fios.

Insituto Cachear - produtos- cabelos cacheados

Todos os produtos do Instituto Cachear são registrados na Anvisa e passam por processos rigorosos de controle de qualidade desde a seleção da matéria-prima.

Lorena conta que os cabelos 4C naturais, quando bem tratados, ficam mais maleáveis e mais fáceis de cuidar. Mas a maioria das crianças de cabelo crespo já cresce ouvindo das pessoas mais próximas que o cabelo é ruim, é duro, é difícil de tratar, só tem solução alisando. É claro que essas
palavras vão impactar negativamente a relação daquela criança com o
cabelo e terão grande influência na decisão de alisar os fios no
futuro.

Mãe e filhos - Instituto Cachear- tratamentos para cabelos crespos
Cuidados com os cabelos em família

A relação com o cabelo não pode ser traumática

A nossa relação com o nosso cabelo nunca deve ser traumática. Eu costumo dizer que toda mulher deveria primeiro dar uma chance ao seu cabelo natural. Tratar os fios em um salão especializado em cabelos naturais, que já tenha um histórico de bons resultados e conhecer as possibilidades do próprio cabelo, são maneiras de aprender a extrair dele o seu melhor.

Muitas pessoas passam uma vida só cuidando dos fios em casa e perdem a oportunidade de conhecer uma nova versão do próprio cabelo naturalmente. Mas se, depois desse processo, a cliente ainda achar que deve usar química, a escolha é legítima e deve ser respeitada.

Os procedimentos químicos, feitos por profissionais que entendam e respeitem a estrutura capilar da cliente e as suas necessidades, podem sim ser benéficos para a autoestima daquela pessoa. A tecnologia cosmética já avançou muito. Hoje não devemos demonizar os procedimentos químicos. Na maioria dos casos, o problema não está no produto químico, mas no profissional (ou não-profissional) que faz uso dele sem respeitar os limites do cabelo da cliente. Por isso, a importância de buscar bons profissionais antes de fazer qualquer escolha. E nunca podemos dizer que uma mulher que usa químicos no cabelo é menos negra, ou menos consciente. Essas são
escolhas possíveis, que devem ser respeitadas.

Avaliação individual para definir tratamentos

A triagem no Instituto Cachear é assim: não é necessário ter o cabelo virgem. Toda cliente que vai pela primeira vez passa por uma avaliação profissional, que vai indicar o tratamento. Se a escolha for pelo Super Cachear, o procedimento químico, o cabelo deve estar, no mínimo, há três meses sem fazer uso de nenhum tipo de produto químico, ressalta Lorena.

Eu, curiosa, perguntei se tem protocolo Covid-19 para atendimento no Instituto Cachear, ou seja, usam máscara e álcool em gel e alertam os clientes sobre isso? Lorena respondeu que em todos os seus salões estão sendo cumprido  os protocolos de prevenção.

História com próprio cabelo levou ao negócio

Já Ivi Machado, tem 45 anos,  formada em comunicação social e pós-graduada em dermomicropigmentação, se especializou em cabelos cacheados ondulados e crespos pela Academia Internacional Deva Curls. O nome do seu estabelecimento é Espaço Ivy Beauty Care.

Conta Ivi que escolheu trabalhar com cabelos, por causa da sua história com seu cabelo e por descobrir que muitas amigas passavam  pela mesma situação, pois não sabiam cuidar de seus cabelos. 

Desde criança, Ivi ouvia dizer que seu cabelo era ruim, que era cheio e feio. Ninguém sabia cuidar dele. E desde criança ela gostava do seu cabelo cheio e solto e se sentia linda. Como pegava piolho com muita facilidade, sua mãe cortava seu cabelo bem curtinho. Ela odiava, pois parecia um menino. Na sua adolescência jogava basquete e nesse período lavava o cabelo e prendia, por muitas e muitas vezes. Até que chegou o dia que seu cabelo ficou elástico igual a chiclete.

Cabelo fala de quem nós somos e da personalidade

Nesse momento ela teve que cortar seu cabelo bem curtinho. “Esse foi meu primeiro ‘big chop’”, falou Ivy. É uma expressão em inglês que significa “grande corte”, processo ideal para quem deseja se livrar de vez da parte química presente nos fios. Ela desabafou dizendo que, quando isso aconteceu, tinha 13 anos. O fato mexeu muito com sua autoestima, pois o cabelo fala da nossa identidade, de quem nós somos e da personalidade. Desde muito cedo ela percebeu isso.

Espaço Ivy Beauty Care- Ivi Machado- tratamento - cabelos crespos e ondulados
Ivi no atendimento

Eu perguntei para a Ivi, há quanto tempo ela trabalha com cabelos crespos e cacheados. Ela contou que há três anos e que se especializou em cabelos crespos e cacheados, pois  já não aguentava mais cuidar do seu cabelo com um cabelereiro que não entendia suas necessidades. Os profissionais sempre perguntavam porque seu cabelo era tão seco ou porque tinha um lado do cabelo diferente do outro.

Todas as vezes que Ivi pedia para fazer algo no cabelo, os cabeleireiros indicavam química. Ela já não queria mais isso para a sua vida e concluiu que o profissional que não entende nosso cabelo, não entende as nossas dores.  

Referência em tratamento no Brasil e exterior

Ivi acredita no seu potencial e tem sido procurada por várias clientes de todo o Brasil e de fora do país. Esses clientes pedem dicas de como cuidar do cabelo de seus filhos e dicas de produtos.

Ivi contou que outro dia uma moça da Holanda a chamou no Instagram e pediu ajuda. O mercado, afirma, está carente de profissionais que atuem na área de cabelos crespos e cacheados e que acreditem nos tratamentos naturais. A maioria dos cabeleireiros não sabe cuidar dessa textura capilar e acaba indicando procedimentos químicos para soltar os cachos. Porém, após a aplicação, o cabelo não é mais o mesmo, porque a química nunca foi e nunca será um tratamento. A química destrói o cabelo de uma forma, que ele jamais será recuperado. E, para retirar a química, só por meio do corte, diz Ivi.

Segundo Ivi, o seu diferencial é realizar protocolos naturalistas de tratamentos para cuidar de forma personalizada,  com sua  linha própria de produtos veganos, orgânicos e 100% natural. Essa linha foi toda desenvolvida com matérias-primas naturais, como manteigas e óleos vegetais e ativos destinados ao crescimento do cabelo  e com ativos que ajudam a  fortalecê-los, cuidando do couro cabeludo. É composta por quatro produtos:  xampu sólido Detox fortalecedor de extrato de couve e condicionador sólido Nutritivo de pitaya ou Blueberry, máscara de tratamento de alta performance e creme de pentear Cachos Power.

Espaço Ivy Beauty Care opta por serviços totalmente naturais

Essa linha é indicada somente para cabelos cacheados, ondulados e crespos de todos os tipos, liberada para no poo e low poo. Ivi promete lançar novos produtos e uma linha de acessórios específicas para cabelos crespos e cacheados.

Ivi também tem um tratamento especial para as pessoas da terceira idade, fazendo com que realcem a sua beleza.

No Espaço Ivy Beauty Care os serviços oferecidos são totalmente naturais, não tem nenhum tipo de química que altere a estrutura natural do cabelo. Também tem um procedimento para iluminar as cacheadas e crespas com técnica exclusiva desenvolvida para não agredir os fios ou quebrá-los. Totalmente seguro, mas, para isso, o cabelo não pode ter química.

Ivi diz que entendeu que os nossos cabelos são mais delicados, então as técnicas usadas são exatamente para não danificar os fios e não quebrar a haste capilar. O cabelo tem que ficar saudável e lindo, pois sua maior preocupação é manter os cabelos incríveis e poderosos após esse procedimento.

Sem sofrimento para desembaraçar

Muita gente tem medo de fazer transformação com química no cabelo, mas os cabelos muito crespos tipo 4c , possuem uma demanda diferenciada de cuidado, por serem densos e ao mesmo tempo com fios finos. Muitas crianças  e pessoas sofrem para desembaraçar o cabelo  e acabam alisando, ou danificando a raiz de tanto puxar. Nesse caso a maior dificuldade é a falta de orientação.

“Eu faço uma consultoria para ensinar minhas clientes a entenderem como tratar seus cabelos. Quando ela entende seu cabelo, ela entende seu mundo e, nesse caso, usando produtos certos e percebendo os resultados, fica bem mais fácil o seu dia a dia. Todo cabelo com química precisa de cuidados. O que observo no salão é que as clientes usam  químicas e não se preocupam em fazer manutenções. O cabelo precisa repor os lipídios, queratina e aminoácidos que perdem neste processo agressivo. Eu não faço uso de química. Ou seja, eu não uso nada que venha mudar a estrutura natural do cabelo com químicas tipo, tioglicolato, guanidina, hidróxido de sódio etc. Para mim, essas químicas dificultam a penetração de ativos nos cabelos. E, uma vez feitas, o cabelo não será mais o mesmo.  Com isso vem os ressecamentos excessivos até chegar com um grau alto de porosidade, alerta Ivi.

Para agendar um horário com Ivi no seu espaço, o primeiro passo é uma pré-avaliação pelo WhatsApp. Num breve bate-papo descobre o que a cliente busca e motivo da sua procura. Ela ainda diz que o cabelo não precisa ser virgem para ser cuidado no seu espaço, logo pode ter química, tinturas, mexas e luzes.

Ivi diz que  os cabelos naturais têm resposta incrível e após o primeiro tratamento as clientes ficam “maravilhadas com o resultado”.

Cabelo natural na valorização da autoestima

O preconceito existe e infelizmente o racismo faz parte da composição social desse país, apesar de nós negros sermos maioria em números, somos minorias nos lugares de maior prestígio social. Tudo que compõe nossos traços, nossas características, por  muitos anos, foi visto como feio e  inadequado. Isso inclui o nosso cabelo natural.

Minha estratégia é  resgatar a autoestima as pessoas. Fazer com que elas vejam que seus cabelos são bonitos e que hoje existem tratamentos específicos que atendem nossas demandas capilares e que tudo isso pode ser acessível.

O Espaço Ivy Beauty Care segue todo o protocolo Covid-19 e os agendamentos são bem espaçados, assegurar o distanciamento.

Ivi termina nossa conversa com o seguinte recado: “convido todas as pessoas insatisfeitas com seus cabelos e que precisem de uma orientação  capilar a conhecerem o Espaço Beaty Care . A resposta é imediata desde o primeiro tratamento realizado. Se você, assim como eu no passado, está cansada de comprar produtos para o cabelo sem resultados, eu te convido a conhecer também a linha  Ivy Cosméticos, será meu presente feito com carinho pra você.”

Contatos:

Instituto Cachear: @institutocachear.vitoria,
@institutocachear.rio e @institutocachear.luanda

Espaço Ivy Beauty Care – @espaçoivybeautycare

*PatrydiasInstagram e Facebook

Leia também:

negrxs50mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *